Ótica Visual

Ótica Visual

terça-feira, 9 de maio de 2017

Àudio: Ex-prefeito do Assú se pronuncia sobre relatório da CGU que aponta débito superior a 11 milhões de reais à Fazenda Nacional

A Controladoria Geral da União (CGU) concluiu o Relatório de Auditoria nº 315/2017 referente a Tomada de Contas Especial tendo como instrumento original o Termo de Compromisso nº 42/2009 que trata do envio de recursos para o município de Assú via Ministério da Integração Nacional. Segundo relatório o responsável pela administração dos recursos é o então prefeito Ivan Lopes Júnior atual Secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte em nome do qual consta o débito atualizado no valor de 11 milhões 208 mil 491 reais e 60 centavos. O Relatório de Auditoria da análise do processo instaurado pelo Ministério da Integração atesta que, o recurso acima citado tinha por objeto “obras de recuperação de estradas, de vias urbanas, de drenagem superficial e de erosão, recuperação e construção de casas fora de área de risco, nas áreas afetadas pela alta precipitação pluviométrica, provocando os transbordamentos da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves e do açude público Mendubim nos termos do artigo 3º da lei 11.578/2007 com vigência estipulada para o período de 5/6/2009 a 24/2/2011”.
A instauração da Tomada de Contas Especial segundo o relatório foi materializada pela constatação de irregularidades na execução do Termo de Compromisso, conforme apontado no parecer financeiro nº 102/2016 páginas que vão de 11.919 a 11. 931 de onde se extrai;
. Inscrição de responsabilidade no SIAFI (Sistema Integrado de Administração Financeira) p. 12.150-12.151
. Situação do Termo de Compromisso no SIAFI em 6/4-2017
“inadimplência suspensa” (p. 1-4 do Documento SEI: Consultas SIAFI TSE).
Destaca-se que o Termo de Compromisso nº 42/2009 foi objeto de diligências do Ministério Público Federal – Procuradoria da República do Município de Assú, com vistas a instruir o Procedimento Preparatório nº 1.28.100.000096/2013-74, conforme Ofício nº 80/2014/GAB/VAQ/PRM/ASSÚ, de 7/7/2014 (p. 11.739), o Inquérito Civil nº 1.28.100.000098./2011-00, conforme Ofício nº 184/2014/GAB/VAQ/PRM/ASSU, de 25 25/5/2014 (p. 11.743-11.744) e Ofício nº 62/2016/GAB/VAQ/PRM/ASSU, de 25/1/2016 (p. 12.026-12.027). Foi também objeto de diligências do Departamento de Polícia Federal – Delegacia de Polícia Federal de Mossoró, com vistas a instruir o Inquérito Policial nº 463/2012-4, conforme Ofício nº 7334/2012 DPF/MOS/RN, de 20/08/2012 (p. 11.016).
A conclusão de Relatório é datada de 17 de abril passado e consta que o “senhor Ivan Lopes Júnior encontra-se em débito com a Fazenda Nacional pela importância de R$ 11 milhões 208 mil 491 reais e 60 centavos”. O documento traz a assinatura do chefe de divisão da CGU, Emilio Carlos Borges e Geo Doubek, Auditor Federal de Finanças e Controle. O ex-prefeito Ivan Júnior teceu considerações acerca da notícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário