Ótica Visual

Ótica Visual

domingo, 27 de maio de 2018

Conta de luz terá bandeira tarifária mais cara em junho

As contas de luz em junho terão bandeira tarifária vermelha no patamar 2, o maior patamar entre as faixas tarifárias. Com isso, haverá cobrança extra nas contas de luz de R$ 5,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A cobrança da nova bandeira foi anunciada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). De acordo com a Aneel, a decisão foi tomada em razão do fim do período chuvoso e a redução no volume dos reservatórios das usinas hidrelétricas. Com isso, há a necessidade de usar energia produzida pelas usinas termelétricas, que têm maior custo de produção.
Com o fim do período úmido, os reservatórios do Sul apresentaram redução de volume provocando o aumento do risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD). Além disso, a previsão de chuvas é baixa quando comparada à média histórica. O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada”, disse a Agência.
Em maio, vigorou a bandeira tarifária amarela, em que há adicional de R$ 1 na conta de energia do consumidor a cada 100 kWh consumidos. Nos quatro primeiros meses dos ano, vigorou a bandeira verde, em que não há cobrança extra na conta de luz. Na terça-feira (22), o presidente da Aneel, Romeu Rufino chegou a afirmar que a tendência era de manutenção da bandeira amarela. Segundo Rufino não houve alterações relevantes nas condições que levaram a agência a adotar a bandeira amarela agora em maio. O sistema de bandeiras tarifárias foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde, amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica. No patamar 1, o adicional nas contas de luz é de R$ 3,00 a cada 100 kWh; já no 2, o valor extra sobe para R$ 5,00. Com a adoção da bandeira vermelha, a Aneel aconselha os consumidores a adotar hábitos que contribuam para a economia de energia, como tomar banhos mais curtos utilizando o chuveiro elétrico, não deixar a porta da geladeira aberta e não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado, entre outros.
Fonte: Agência Brasil

Assú: Representante do ICMBio recomenda que evitem acender fogueiras próximo de árvores e da rede elétrica

Uma das tradições do período junino é o acendimento de fogueiras. Muitas vezes isso é feito próximo de árvores o que causa grande dano em vários espécimes sejam ornamentais ou frutíferas. O biólogo Mauro Guimarães, gestor da Floresta Nacional de Açu (FLONA), área de preservação ambiental sob a tutela do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), observa que as fogueiras não podem ser acesas debaixo de árvores ou perto da rede elétrica. Ele pondera que caso isso aconteça pode haver sérios danos e por isso recomenda que tal ato seja evitado.

sábado, 26 de maio de 2018

Vídeo: Ex-secretário de Desenvolvimento Econômico é escolhido para presidir cooperativa que representa expositores da Feira da Lua

Depois que renunciou a titularidade da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Assú, o empresário Luís Oliveira foi eleito presidente da primeira diretoria da Cooperativa dos Expositores da Feira da Lua (Coopelua). A assembleia geral de fundação da entidade ocorreu nesta semana no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Rurais.
De acordo com Luís Oliveira, a Coopelua que começou com 63 cooperados, vai atender não só os expositores da Feira da Lua, evento socioeconômico que acontece mensalmente na Praça São João. Segundo o dirigente, artesãos, feirantes, e marchantes, entre outros podem fazer parte da Cooperativa.

Postos de combustíveis não devem aumentar preços de forma abusiva, recomenda Ministério Público

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) recomendou que os postos de combustíveis do Estado não aumentem os preços de maneira abusiva em virtude da greve nacional dos caminhoneiros. A recomendação das Promotorias de Justiça de Defesa do Consumidor de Natal será publicada na edição deste sábado (26) do Diário Oficial do Estado (DOE). Caso descumpram o que foi recomendado, os infratores estarão sujeitos a diversas sanções, conforme prevê o Código de Defesa do Consumidor, entre elas multa, suspensão temporária da atividade, cassação de licença do estabelecimento ou de atividade e interdição da atividade. O aumento abusivo é configurado quando o posto reajusta os valores dos combustíveis sem conseguir justificar, comprovando documentalmente, a variação do preço da compra junto à distribuidora e demais despesas. Os postos também devem se abster de recusar pagamentos com cartões de crédito e débito, caso corriqueiramente aceitem essas modalidades de pagamento. “Diante do caos que ora se instaura, ficará evidenciada uma conduta oportunista e restará caracterizado o dolo de aproveitamento, o que resultará em responsabilização cível”, diz um trecho da recomendação.
O MPRN levou em consideração a informação que diversos postos de combustíveis do país elevaram o preço dos produtos sem justa causa e em valor excessivo, sob o argumento de um suposto desabastecimento futuro. O MPRN frisa que a fixação artificial de preços ou quantidades vendidas ou produzidas é crime contra a ordem econômica e que o proprietário do posto pode ser punido com pena de reclusão de 2 a 5 anos e multa, conforme estabelece a Lei 8.137/1990, que define crimes contra a ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo.
No documento, o MPRN solicita ao Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Rio Grande do Norte (Sindipostos/RN) que encaminhe a recomendação administrativa a todos os postos revendedores de combustíveis sediados no Rio Grande do Norte. O Sindipostos/RN tem prazo de 10 dias úteis para informar se atendeu a recomendação. O MPRN também recomendou aos Procons Estadual e Municipais que realizem levantamentos e atos fiscalizatórios para inibir a prática abusiva. Caso sejam constatadas violações, esses órgãos devem comunicar ao Ministério Público, que irá adotar as medidas judiciais cabíveis nas esferas cível e penal. Clique aqui e veja a íntegra da recomendação.
Fonte: Ministério Público

IFRN: Publicado edital de seleção para professor visitante no Campus de Ipanguaçu

O Campus Ipanguaçu do IFRN publicou nesta sexta-feira, 25, o Edital nº 05/2018, referente ao Processo Seletivo Simplificado destinado à seleção e posterior contratação, por tempo determinado, de professor visitante ou visitante estrangeiro nas áreas da Língua Portuguesa e da Matemática. As inscrições vão até às 23h59 do dia 03 de junho, exclusivamente via Internet, através do Portal do Candidato. Ambas as vagas são para regime de 40 horas semanais e contarão com cadastro de reserva. O processo seletivo contará com duas etapas de acordo com informação contida no site do Instituto. A primeira é a análise do Curriculum Vitae do candidato, com especial enfoque em sua produtividade técnico científica. Na fase seguinte, haverá a avaliação do Projeto entregue com sua apresentação oral, que terá data e horário, informados conforme cronograma e terá duração de 30 minutos, na sede do Campus Ipanguaçu. Clique aqui para acessar o Edital e aqui para ser direcionado ao Portal do Candidato.